11/01/2017 10:03

Quiosques no calçadão ganham novo formato

Foto: Tarobá Londrina

Foto: Tarobá Londrina

Nos próximos dias, quem passar pelo calçadão da Avenida Paraná em Londrina poderá comprar um cafezinho e comprar flores. Depois de quatro anos, os quiosques foram regularizados e ganharam um novo formato.

Licitados e padronizados, o projeto é do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul). São 25 metros quadrados de área útil e acessibilidade na entrada. O entorno da área de fora também poderá ser usado.

“A gente decidiu investir aqui por falta de opções. A gente sabe que Londrina é muito grande e comporta mais floriculturas”, comenta o empresário Guilherme Polônio Violin.

A construção deve ficar pronta até o final da semana. Responsabilidade dos empresários que além de vencer a licitação vão ter que pagar um aluguel de R$ 1,5 mil. A expectativa é abrir em até dez dias. Uma expansão do negócio da família que já tem floricultura em Cambé há doze anos.

“Uma ótima oportunidade. A gente vê um grande movimento no calçadão. E já é um local onde era uma floricultura”, afirma Mateus Polônio Violin.

Uma cafeteria também já está sendo decorada. O aluguel ficou mais caro. Será cerca de R$ 7 mil, mas serão quatro funcionários. “Achamos melhor continuar com a história do café no calçadão. A capital do Café precisa ter um café no calçadão, né?”, explica César Santos Souza, empresário.

A família que tem lanchonetes em Londrina e já teve quiosque não vê a hora de começar a funcionar. Para Quédima, uma homenagem ao pai já falecido.  “Quem conhece a nossa história sabe que começamos a vender salgados na rua. A gente já teve um trailer ali na frente do Royal, mas foi tirado quando foi tirado todos os quiosques e agora estamos voltando com o quiosque no calçadão”, diz Quédima de Oliveira Carvalho, empresária.

Os quiosques foram retirados na gestão Barbosa Neto. Ou seja, faz mais de quatro anos. Os londrinenses já estavam sentindo falta. Por isso, a volta deles vem sendo muito comemorada. Até porque inicialmente serão uma floricultura  e uma cafeteria. A venda de bebida alcoólica será proibida.

Confira a opinião dos londrinenses: